| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


sexta-feira, 23 de março de 2018

A Psicologia por Trás da “Chuva Dourada”


Pessoas diferentes são excitadas sexualmente por coisas diferentes. Existem práticas sexuais incomuns que têm ganhado popularidade conforme mais pessoas se tornam mais liberais sobre. 


Conhecido normalmente como golden shower, ou chuva dourada, este é o ato de urinar em outra pessoa, normalmente por gratificação pessoal, assim como uma maneira de humilhação. Os termos para pessoas que gostam de fazer ou receber uma golden shower são urolagnia, urofilia e undinismo. Literaturas contemporâneas descrevem a chuva dourada como um esporte aquático sexual.

Fetiche


Garotos jovens praticam chuvas douradas para ver quem pode urinar a maior distância. Chuva dourada é um fetiche sexual que pode ter a forma de urinar em frente de alguém, ou no corpo ou rosto de um parceiro sexual. Extremos desse fetiche levam as pessoas a beber urina ou se banhar nela. O ato de beber urina é chamado de urofagia. Outros têm prazer em urinar em público, observar outros urinarem, ver pessoas urinarem em si mesmas ou nas suas próprias roupas. Mesmo molhar a cama é algo que algumas pessoas com fetiches por urina gostam. É dito que existe um certo prazer derivado do calor e do cheiro da urina em sua pele e roupas.

Em práticas mais extremas, existe o banho dourado, onde um parceiro urina dentro do colón do outro durante o sexo anal. Em jogos sexuais de dominância e submissão, a golden shower é dada como forma de punição para humilhar o parceiro submisso e isso excita a pessoa que está urinando. Aqueles que estão sendo urinados podem ficar excitados com a humilhação causada pelo ato.

Por que a chuva dourada é um fetiche?

A micção é um ato privado e a urina é culturalmente vista como impura. Portanto, a excitação com a micção – em relação a si mesmo, sobre os outros ou sobre objetos – é muitas vezes ligada à ideia de subjugação. Também tem um aspecto proibido, pois ver outras pessoas urinando daria uma emoção no estilo voyeur, de quebrar as regras.
O termo “chuva dourada” vem do mito grego no qual Zeus consegue engravidar a musa Danae, que estava trancada em uma torre de bronze, transformando-se em uma chuva de ouro.
A urina serviria a muitos propósitos: é um objeto sexual em si mesma, mas também é sexy porque é usada para humilhar alguém ou “capturar a essência” de um parceiro sexual. Assim, encaixa-se em ideias sadomasoquistas sobre o poder, humilhação e excitação. Nada de novo, mesmo se o método é mais chamativo do que os outros.

É um problema psicológico?

Não há nada de errado ou estranho com a grande maioria dos fetiches, incluindo fazer xixi. Entender isso, no entanto, tem sido uma longa jornada. O Manual de Diagnósticos, texto que define condições psicológicas e outros distúrbios, teve uma variedade de abordagens para lidar com fetiches.
As edições anteriores do manual classificavam os comportamentos sexuais atípicos como diagnósticos. O DSM-IV listou o comportamento do masoquismo como uma desordem. A nova versão, no entanto, define fetiches como problemáticos apenas quando causam sofrimento significativo. Em outras palavras, um fetiche com urina é um problema se causa incômodo à própria pessoa ou se é feito com parceiros sem o devido consentimento.


A psicologia atual não vê os fetiches como algo prejudicial ou perturbador. Então, não há nada inerentemente “depravado” sobre micção, escatologia e outros fetiches com fluidos corporais. Não se envergonhe.

Como surge esse fetiche?

Há muita discussão na psicologia sobre como pessoas diferentes desenvolvem fetiches distintos. É uma conversa que tem acontecido há séculos. 
Alguns psicólogos atuais avaliam que fetiches como a urofilia podem ter raízes na infância, enquanto outros pensam que estão relacionados à adolescência. Um objeto foi associado a uma forma particularmente poderosa de excitação sexual ou gratificação e, na idade adulta, a pessoa pode incorporá-lo em sua vida sexual. 

Por que isso acontece?

As pessoas podem, em parte, ser influenciadas pela rejeição do sexo oposto e/ou pela excitação juvenil encaminhada para outro lugar (deliberadamente ou acidentalmente); ou associar a excitação sexual a objetos que pertencem a uma pessoa emocionalmente significativa – como a mãe ou a irmã mais velha -, quando há transformação simbólica.
Uma pesquisa de 2015 sugeriu que aprendemos fetiches e gestos sexuais de todos os tipos como aprendemos línguas: de muitas formas e dependendo das circunstâncias.

Surgimento na vida adulta

E não é tudo sobre a infância ou experiências na adolescência. Em um famoso estudo nos anos 60, demonstrou-se que associações fetichistas poderiam ser produzidas em laboratório. Participantes do sexo masculino viram imagens de botas e mulheres nuas em sequência, enquanto tiveram sua excitação sexual medida. Depois de um tempo, os sujeitos começaram a ficar excitados com o aparecimento apenas das botas. Ao que parece, os fetiches podem ser condicionados em qualquer ponto de nossas vidas.
Curiosamente, um cientista revelou que também pode haver uma base neurológica para um dos fetiches mais comuns: o dos pés. Estima-se que há uma reconexão das partes do cérebro centradas na excitação sexual e daquelas relacionadas às concepções de nossos próprios corpos. Não se sabe o que gera essa reconexão, mas atividades sensoriais e excitações específicas podem ser tanto neurológicas como psicológicas.

Perigos

A urina não vai causar nenhum dano se colocada sobre a pele, mas pode causar danos em contato com pele machucada ou um ferimento aberto. Se o parceiro que está urinando tiver uma infecção bacteriana, aquelas bactérias podem estar presentes na urina, e o contato da urina com a membrana mucosa deve ser evitado. Bactérias causadoras de DSTs também podem estar presentes na urina e podem ser passadas no caso de contato com as membranas mucosas dos olhos, boca, garganta, uretra, vagina ou ânus.
Assim como qualquer outra transmissão de fluidos corporais, existe um risco de infecções transmitidas sexualmente. O parceiro se arrisca a pegar uma DST que pode ser transmitida pela urina. É aconselhavel urinar na outra pessoa abaixo do peito para minimizar os riscos de DSTs.

Beber urina

Beber a urina de outra pessoa também pode ser uma prática arriscada. Se a urina está sendo ingerida, qualquer coisa que a pessoa ingeriu pode estar presente em pequenas quantidades na urina. A urina tem muito sódio, especialmente na urina concentrada, então consumir urina em grandes quantidades pode levar a desidratação. Algumas pessoas ingerem urina por motivos terapêuticos de suas ditas propriedades curativas.

Do que você precisa para envolver sua parceira em uma golden shower?

Uma chuva dourada é algo que você deve definitivamente discutir com seu parceiro sexual. A coisa mais importante a se lembrar é não coagir sua parceira a fazer qualquer coisa que a deixe desconfortável. É essencial que parceiros estabeleçam limites antes de se envolver em qualquer tipo de jogos sexuais. É uma atividade com que ambos devem concordar e você deve preparar uma área para lidar com essa prática sexual que inclui uma cama com lençóis a prova d’água ou no banho/banheira.

Estar molhado e a excitação

Usar a urina sexualmente se envolve diretamente com a excitação sexual devido a lidar com a urina. Brincar com a urina é interessante para alguns casais, pois estar molhado com ela faz eles ficarem excitados. Outros se tornaram excitados de brincar com a urina por causa dos barulhos que ocorrem durante o processo. A chuva dourada gera um fator “de se sentir bem” enquanto eles urinam. Outros fatores de excitação incluem o cheiro e a temperatura da urina.

Aconselhamento

Se você se sente desconfortável com a golden shower você pode necessitar de aconselhamento para entender melhor sobre o desejo. Embora se envolver em brincadeiras com urina pode não ser motivo para preocupação, existem certos comportamentos que podem necessitar de ajuda profissional. Você pode precisar de um terapeuta se sua parceira está se envolvendo em qualquer um dos seguintes comportamentos:




  • Fixação por chuva dourada, obsessiva com brincadeiras com urina a ponto de atrapalhar suas atividades diárias como trabalho, escolha e atividades sociais.

  • Se você precisa envolver urina durante a relação sexual para se sentir completamente satisfeito.

  • Se você se sente coagido a se envolver em brincadeiras envolvendo urina quando você não quer.

  • Se você percebe que está forçando outros a se envolverem em brincadeiras com urina.

  • Se você fica nervoso, incomodado, frutrado ou chateado que sua parceira se recusa a tentar a golden shower ou que ela simplesmente não quer se envolver nesse tipo de relação de maneira constante.


  • Já que a urina não é algo valorizado culturalmente, qualquer um que se envolve em brincadeiras com urina pode ficar excitado por quebrar um tabu social. A chuva dourada pode ser considerada anormal, embora seja uma variação sexual que alguns podem gostar e que satisfaz suas necessidades e desejos.

    Educadores sexuais afirmam que se a chuva dourada é feita de maneira consensual e não coercitiva, ela é apenas outra variação do desejo humano, independente de como ela se encaixa nos tabus sociais ou expectativas da sociedade.

    Retirado do site conversadehomem.com.br

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário