| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


quarta-feira, 21 de março de 2018

Conto: Fantasia de mijar na boca.

lesbicas brasileiras fazendo xixi na boca
Retirado do site: casadoscontos.com.br
Escrito por: caduu1981@hotmail.com

Sou paulista, mas moro há muito tempo em Manaus. Durante 4 anos namorei uma mulher que me deu muito prazer na cama e me realizava como homem completamente, nossas transas era insanas, a mulher era completamente insaciável em matéria de sexo.

Um belo dia a peguei em casa e a mulher estava transtornada pra fuder. Tava de saia, entrou no carro, tirou a calcinha e já começou uma siririca forte. Ainda bem que o carro tinha insulfilm. A mulher já enfiava três dedos na buceta e dois no cu quando entramos no motel. Quando entrou no quarto, nem tirou a roupa, disse: - vem e enfia no meu cu enquanto eu meto o dedo na buceta.
Poucas vezes eu tinha visto aquela mulher daquele jeito, não tive pena do cu daquele mulher, doeu até no meu pau meter naquele cu, mas bombei com todas as minhas forças cuspindo dentro pra lubrificar. Difícil foi segurar o gozo, mas me mantive firme até quando ela me pediu pra despejar toda a porra no rabo dela, gozei litros no cu daquela vagabunda.

Depois ficamos descansando um pouco, até q ela vira pra mim e fala: vai pro meio da cama. Fui e ela já veio sentando com a buceta na minha cara, o que era normal, já q ela adorava ser chupada daquele jeito.

De repente ela levanta, manda eu ficar naquele jeito, vai até o frigobar e pega duas cervejas. Pensava q uma era pra mim, mas não. Ela virou uma e ficou bebendo a outra bem rápido também. 
Não demorou muito pra eu estar chupando o cu daquela puta. Apesar de estar saindo minha porra ainda, eu chupava tudo, pq tava morrendo de tesão.

Ela não parava de tomar cerveja e eu tava há quase uma hora chupando aquela puta, q gozava na minha boca várias vezes e deixava tudo melada. Meu pau estava estourando, de vez em quando ela batia uma punhetinha de leve, mas parava. Dizia q sá ía me deixar gozar se eu fizesse tudo q ela mandasse. 

De repente ela começa uma conversa q tinha uma fantasia pra realizar e perguntou se eu realizava. No ato, com tamanha excitação, disse q sim. Aí ela: Qualquer coisa? Eu: Qualquer uma. Aí ela: Quero mijar na sua boca e em vc todo. Tomei um susto, nunca tinha imaginado aquele tipo de coisa. Já tinha visto fotos e vídeos na internet, q até tinha despertado meu tesao, mas fazer era outra coisa. Como já tínhamos muita intimidade, ela falou: E aí, vai ou não?

Eu: Vamos, agora... Ela me deitou no chão do banheiro e encaixou aquela bucetona na minha boca aberta e falou: - Vou fazer aos pouquinhos e vc vai engolindo tudo, tá ouvindo? Faz o q eu to mandando agora! E começou a mijar, um jato forte e intenso enchendo a minha boca. De repente parou tudo, ela virou e falou: - agora engole tudo. Não tinha gosto de nada, parecia água quente, tava bem branquinho o xixi.

Essa operação se repetiu várias vezes, até q sem avisar nada, ela tomou uma distância de uns 20 centímetros do meu rosto e mijou muito, um jato forte no meu rosto. Molhou tudo: rosto, cabelo e peito. Uma delícia.

Depois disso ela ainda me fez limpar todo o cu dela q tava cheio de porra e deixou eu gozar na boquinha dela.

Tudo isso se tornou rotina e virei um amante da chuva dourada, pena q só fiz com ela. Quando estava na minha casa ou ela estava na minha, ela não usava papel. Quando mijava, me chamava e pedia pra eu limpa-la, o q quase sempre acaba com uma gozada dela na minha boca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário