| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Morena Roots, uma acompanhante fetichista.


Sou Maitê Lisboa / Morena Roots, tenho 31 anos e sou de São Paulo capital.
Os fetiches que estão no topo da minha lista é axilismo - sinto um puta prazer quando lambem com vontade; língua de gato é outro; além do infantilismo onde gosto de fazer o papel do adulto.

Quando eu tinha por volta dos 26 anos comecei a pensar em ser uma puta profissional, e a questão dos fetiches foi questionado por uma pessoa próxima a mim.
Decidi então que iria viver um dia de cada vez  e só realizaria fetiches em que eu me sentisse confortável.
Quando o primeiro apreciador de Scat apareceu fui sincera e falei que não tinha experiência mas que queria tentar. Eu achei que isso o afastaria mas foi o contrário, escrevi sobre a experiência que tinha vivido e aos poucos os outros surgiram.  

Todas as pessoas com quem pratiquei Scat foram dentro do contexto de encontros casuais remunerados.
Gosto quando Faço marrom mais ou menos tom de caramelo, grande e consistente.

A auto aceitação na verdade não foi uma questão... Pra mim todo fetiche onde todos estejam cientes dos riscos e de acordo, é válido. (Só não vale gerar sofrimento a terceiro, como é caso só zoofilia, pedofilia...) 

O que me agrada em scat é ver um cara pirando por algo que ninguém da valor, que seria descartado. Eu não tenho nojo do meu cocô. Curto me exibir fazendo vídeos e fotos, assim como gosto de ver os vídeos que faço. Eu acho bonito o meu. (Sempre observo a cor, o cheiro, estrutura, tamanho) O dos outros já não vejo muita graça, sou narcisista haha. 


 

Eu acho que o que me instiga nisso tudo é a possibilidade de viver o fetichismo.
Num dia encontro um cara que tem tara pelos meus pés, no outro um quer ser minha puta, o que pira na minha buceta peluda... E nisso tudo posso viver tanta coisa, conhecer tantas pessoas.
E ainda tem a questão que, o mesmo fetiche/uma prática pode ser praticado de diversas maneiras. Essas possibilidades é que me instiga. Tenho consciência da confiança que depositam em mim por isso me dedico. E faço porque gosto, caso contrário não faria sentido. 

Não posso deixar de fora a experiência mais foda que tive. 
O cara tinha pouco tempo livre, era visível o quanto ele desejava pelo meu scat,
porém não saia e pra ajudar estávamos ficando sem tempo.
Pensei, calma... só relaxa...
Nisso ele já estava embaixo só esperando, e não é que do nada me veio uma dor de barriga e logo começou a sair! Mas saiu bastante, e quando olho pra baixo ele estava se lambuzando inteiro, passando no corpo, comendo, literalmente se lambuzando.
Quando finalmente não tinha mais nada pra sair ele me pediu pra pegar o scat, passar no pau dele e bater uma punheta.

Foi muito foda, eu amei e ele também. Pena que ele não autorizou imagens.

2 comentários:

  1. Poxa com faço para conseguir o contato dessa morena, não acho em lugar nenhum

    ResponderExcluir
  2. Eu adoraria conhecer uma mulher como falou no inicio do conto. Infantilismo fazendo o papel de adulto. Queria uma colocando um enema de 500 ml na minha bunda e eu sem poder fazer nada a não ser deixar. Bem devagar e depois só soltar quando o adulto mandar fazer, olhando nos seu olhos como se fosse uma dominação piscologica.

    ResponderExcluir