| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


terça-feira, 30 de outubro de 2018

Onde estão elas agora: As meninas de 2 Girls, 1 Cup.


Este texto é uma Fanfic - (Narrativa ficcional feita por um fã.)
Retirado do site: waterfordwhispersnews.com

Já se passaram mais de onze anos desde que 2 Girls, 1 Cup apareceu na nossa internet, anunciando o surgimento do “vídeo react do YouTube” e criando jovens superestrelas temporárias.

Considerado "chocante" na época, o 2G1C é considerado pela juventude dessensibilizada de hoje como uma referência na história da pornografia extrema, da mesma maneira que O Exorcista já foi o filme mais assustador de todos os tempos, mas agora parece algo feito para crianças.

Definido durante uma tarde despreocupada na vida de duas jovens famintas por cocô, o 2G1C contou a história de como não há limitações quando se trata de duas pessoas expressando seu amor um pelo outro, e como um copo pode reunir duas mulheres em um vínculo que é mais forte que qualquer outra coisa no mundo.

O clipe de 1 minuto conhecido como 2 Girls 1 Cup que ganhou fama na internet foi na verdade um trailer de um longa chamado “Hungry Bitches”, que explorou as complexidades de um relacionamento entre duas mulheres cujo único objetivo na vida é viver amor, seja livre e com punhados de cocô quente diretamente dos retos.

Creditadas apenas como “Karla” e “Latifa”, as duas garotas são filmadas passando um tempo em seu Brasil natal, enquanto defecam e vomitam umas sobre as outras da maneira mais artística que duas pessoas podem fazer.

Tal é a natureza transitória da fama da pornografia, que Karla e Latifa nunca conseguiram usar o 2G1C para se promoverem para papéis de gosto mais popular, e ambas as mulheres jovens caíram na obscuridade antes de aparentemente desaparecerem da face da Terra.

Depois de uma extensa pesquisa on-line, conseguimos alcançar Karla, cujo verdadeiro nome é Carla Oliveira, enquanto trabalha em seu emprego atual como vendedora de sorvetes nas movimentadas ruas do Rio de Janeiro. Carla, que interpretou o papel de “a loira”, parece em boa forma e saudável ao relembrar as filmagens do 2G1C em 2007.


"Foi uma época mágica na minha vida", reflete Carla, enquanto ela pega uma porção generosa de sorvete de manteiga de amendoim em um cone para um cliente jovem.

"Esse é o momento especial na vida de uma jovem garota, quando tudo é apenas música, festas, bronzeamento e caminhadas na praia e ter outra garota expelindo resíduos sólidos de seu ânus diretamente em sua boca. O set do 2G1C era um lugar tão divertido pra viver aquilo tudo, e fomos tratadas como rockstars absolutas”.

“Eu me lembro de fazer testes para o papel e ficar esperando no meu telefone por horas até receber a ligação que mudou a minha vida. Me buscaram no dia seguinte fna frente do meu apartamento, fui levada para me preparar e deram toda a comida chinesa que eu podia comer. Me lembro de pensar "uau: sou especial". Não há mais ninguém no Brasil, inferno, no mundo, que possa fazer o que eu faço”.
Após o sucesso viral de 2G1C, Carla mal conseguia sair de casa sem ser reconhecida: algo que o tímido jovem brasileiro não estava preparado.

"Eu estava tipo: oh meu Deus, muitas pessoas me conhecem agora", diz Carla, rindo.

“Eu andaria pela rua e as pessoas diriam, hey: você não é a garota? A garota do cocô do copo? Eles pediam meu autógrafo, posavam para fotos, um cara até me fez abaixar minhas calças e fazer cocô na mão dele, que ele comeu bem na minha frente. Foi estranho, mas depois de algum tempo, passou a fazer parte da vida cotidiana ”.

Mas o estrelato é uma coisa inconstante, e Carla logo descobriu que os papéis para um jovem entusiasta brasileiro eram poucos e distantes.

"Assim que você começa a ser rotulado como o comedor de merda, isso é tudo que as pessoas querem ver", suspira Carla, distribuindo sorvetes de chocolate no quiosque que seu tio possui.

“Eu tentei entrar em outros filmes de fetiche, com urina e coisas do tipo, mas tudo parecia tão pouco natural para mim. No final, decidi abandonar a indústria enquanto ainda estava à frente, antes de me ver fazendo algo degradante que me arrependeria pelo resto da vida ”.

Carla continuou falando muito sobre o diretor do 2G1C, Marco Antônio Fiorito, que enfrentou uma série de acusações de obscenidade que o colocaram em uma lista de “prisões à vista” nos Estados Unidos.

A co-estrela de Carla, Latifa, morreu (pasmem) de disenteria três dias após as filmagens do clipe agora icônico.

O paradeiro do copo permanece desconhecido.

4 comentários: