| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

A vida imita a arte, a mídia imita o scat.

- De Avião Brutal do Scat a South Park

videos de coprofilia
por Gustavo Scat (Loiroomegle) 

Não há como negar que o Scat está espalhado por aí, intencionalmente ou não.

Seja em um filme, obra de arte, música ou até mesmo em uma novela, 
o tão tabu assunto está implícito em algumas mídias ou até mesmo artistas.

Listei alguns dos principais veículos e obras que o assunto foi lembrado ou mencionado.

Vamos a elas.


1 - As cartas proibidas de Mozart.
desejos escatologicos de mozard

Mozart foi um renomado compositor e pianista austríaco, 
considerado um dos músicos mais influentes e destacados da história.

Mas o que poucos sabem é que Mozart tinha um humor escatológico um tanto peculiar em suas cartas e até em algumas composições recreativas, criadas para “presentear” a sua prima, envolvendo frases com flatulências e até mesmo cocô. 

Uma carta de 5 de novembro de 1777 para a sua prima Maria Anna Thekla Mozart
é um exemplo do uso da escatologia por Mozart. (O verso foi traduzido do alemão);

Bem, desejo-lhe boa noite
Mas primeiro cague na sua cama e faça disso uma explosão.
Durma profundamente, meu amor
Na sua boca sua bunda vai empurrar.


Outra composição de Mozart chamada " Leck mich im Arsch "
 inclui as letras: "Leck mich im A [rsch] g'schwindi, g'schwindi!"

Isso seria traduzido como: 
"Lamba meu cu / meu cu,  rapidamente, rapidamente!".

Seria mesmo um humor escatológico ou Mozart teria sido um possível adepto ao Scat?
Seria esta uma influencia histórica, tornando os alemães mais receptivos ao Scat hoje em dia?
Fico na duvida. 


2 - U.D.R. e a música Avião Brutal do Scat.
musica fala sobre sexo com coco e outros fetiches bizarros

A popularização do termo “SCAT”, para muitos leigos no Brasil, surgiu daqui.

A banda brasileira de rock cômico chamada U.D.R. (2003 - 2008)
utilizava de humor negro como base em suas canções.
Ela era conhecida por apresentar temas bastante controversos,
como violência extrema, drogas pesadas e outras questões.

Com o lançamento de seu terceiro álbum em 2005, 
trazendo títulos bastante polêmicos como “Bonde do Aleijado” e “Dança do Bukakke”,
surge também a música cujo titulo seria “Avião Brutal do Scat”.

Nela o protagonista passa pela mais absurda história fictícia, 
envolvendo sexo e outras parafilias dentro de um avião (incluindo Scat).

"Devorem as montanhas de cocô É relaxante como um banho de ofurô Meu nome é Mistress Ivete Sejam bem vindos... ao Avião Brutal do Scat"

A banda então trouxe o termo a tona para aqueles que ousam ouvir suas músicas, 
tanto que, em buscas que faço frequentemente no Twitter pelo termo “Scat”, 
grande parte são citações desta musica. A então famosa “Avião Brutal do Scat”.    

Nota curiosa:
O cantor pronuncia o termo Scat como “ISQUÉTI”,
referindo-se a pronúncia americana “Scatology”; 
- e não “ISCÁTI” como o termo brasileiro "Escatológico".


3 - O Clipe House of Air.

O ator e músico australiano Brendan Maclean se tornou alvo de criticas após divulgar o videoclipe da faixa "House of Air", mostrando um compilado de imagens de diversas semióticas do sexo gay da década de 70. Até aí normal.
Só que o artista decidiu mostrar além do convencional erótico, trazendo cenas explicitas de Chuva Dourada, Fisting (introduzir a mão inteira no cu), e um desfecho escatológico (fake). 

 


O que me admira é ver tudo isso em um clipe musical profissional - e muito bem produzido. 

Para o artista, o vídeo é "um estudo antropológico 
de semiótica gay, taxonomias e comportamentos sexuais". 
O single faz parte do EP "funbang1", lançado em 2016.


4 - Os 120 Dias de Sodoma.

Quem gosta e pesquisa sobre o fetiche scat, provavelmente já ouviu falar em Os 120 Dias de Sodoma.

A clássica e principal obra de Marquês de Sade, é o mais conhecido registro da literatura pornográfica, além da mais polêmica obra literária de todos os tempos. 

"Quatro libertinos fascistas reúnem nove adolescentes,
submetendo-os a 120 dias de sofrimento como escravos sexuais."

Escrito no final do século XVIII (década de 1970), Sade conseguiu produzir uma obra que choca, surpreende e enoja os desavisados (com cenas de escatologia e Chuva Dourada), e ao mesmo tempo questiona os conceitos de Belo e Arte.

Desta, também surge o filme intitulado "Salò ou os 120 Dias de Sodoma"
dirigido por Pier Paolo Pasolini. 

 


Pra você ter uma noção, quando o filme foi lançado na Alemanha Ocidental em fevereiro de 1976, ele foi confiscado pelo estado para que ele fosse banido do país. Entretanto, tal ação não foi efetivada.

Eu ousei tentar assistir o filme por curiosidade e confesso que desisti no meio.
Não curto nada relacionado a dor e afins, e pra mim foi um tanto difícil ter que assistir cenas chocantes de violência, retratando sempre o fetiche Scat como forma de humilhação e dominação.

Mas não podemos esquecer que Marques de Sade teve um importante papel social, envolvendo e criando teorias sobre o fetiche scat.

Leia e assista se tiver coragem. E cabeça.


5 - Filme A Centopeia Humana.
filme mais bizarro do mundo

A Centopeia Humana, filme de terror lançado em 2009, mostra duas turistas americanas que estavam na Alemanha (Alemanha outra vez?!) sendo drogadas e sequestradas, junto com outro rapaz, por um cirurgião psicopata.
O médico explica que ele é um especialista de renome mundial na separação de gêmeos siameses, mas que sonha em criar uma criatura juntando pessoas. Ele então descreve em detalhes como conectará cirurgicamente suas três vítimas "da boca ao ânus" para que elas compartilhem um único sistema digestivo. 

Ou seja, interligadas, a primeira come e caga na boca da pessoa do meio, que por fim caga tudo na boca da ultima pessoa. Um bela mistura de cocô compartilhado, forçado.


 

Eu repudio qualquer ideia maluca envolvendo sofrimento e ilegalidade, relacionada ou não ao fetiche. Mas tenho de considerar que este filme foi bastante polêmico e comentado, e um dos únicos que "chega perto" de mostrar algo relacionado a Scat em uma obra cinematográfica.
uma pena que da forma mais inescrupulosa possível.
Tanto que o filme causou um choque em seu lançamento e até hoje é considerado um dos filmes mais perturbadores de todos os tempos. 

Ele se tornou tão popular que até foi satirizado em um dos episódios da animação americana South Park.


6 - South Park.


Ah... Bons tempos que eu assistia de madrugada esta animação maluca, controversa e tão maravilhosa!

South Park é uma sitcom americana. O programa é uma das mais bem sucedidas animações feita para adultos , trazendo criticas através de humor negro, cruel, surreal a satírico. 
Ela foi criada em 1997 e é renovada e transmitida até hoje.

A série animada acompanha quatro amigos boca-suja da 4ª série, Stan, Kyle, Kenny e Cartman,
tratando problemas sociais de uma forma humorada e totalmente sem limites para o politicamente correto. - um dos motivos de ser tão genial. 

Em vários episódios, assuntos escatológicos já foram mencionados.
T
anto que um próprio cocô é um personagem recorrente da série, chamado Mr Hamkey.

Os episódios envolvendo merda vão desde paródias como de Centopeia Humana
(buscando ridicularizar a ideia errada da coisa), como também um episódio em que todos cagam pela boca, delírios de Stan enxergando tudo como cocô (literalmente), e até mesmo o clássico episódio em que Randy Marsh, pai de Stan, tenta quebrar o recorde do maior cocô do mundo já cagado.

 

 

É hilário, inteligente, critico, e eu amo.


7 - Segredo de Gerson (Passione).


Esta referência eu não lembrava, mas acabei esbarrando por ela em pesquisas relacionadas ao assunto.
Vale aí uma curiosidade sobre scat e a nossa mídia brasileira.

Acontece que em 2010 
a Rede Globo transmitia a novela Passione, onde um dos personagens guardará um segredo até os últimos capítulos da trama (típico de novela).

Só que desta vez, o segredo revelado pelo personagem
 Gerson (Marcello Antony) não tinha nada haver com revelações familiares, nem assassinatos, como é clichê em novelas. 

Tratava-se de desejos escatológicos do personagem.

Sim meus amigos, a Globo já tratou - ou ao menos mencionou o assunto - para os meros mortais que assistem TV aberta.


A cena rolava em um consultório psiquiatra e Gerson dizia:
"Nunca fui homossexual, mas banheiros públicos e fétidos de atraiam. Me fascinava aquela coisa suja, proibida". 

Claro que tudo ficou muito bem subentendido, até por que seria chocante demais para o público
 (e eu super concordo com isso!).
É muito delicado discutir sobre fetiches com cocô assim tão superficialmente, para um grande nicho de pessoas, ainda não estamos preparados pra isso. 

Uma pena? Sinceramente não sei não.
Prefiro não me incomodar com opiniões maldosas de leigos sobre o assunto. 

O que me incomoda mesmo é o quão “sombrio” o tema foi tratado nesta novela de 2010, parecendo que o tal segredo era a coisa mais errada do mundo, e que nem mesmo o personagem Gerson conseguia se aceitar.
Isso pode formar opinião, e passar uma insegurança ainda maior para quem não é bem informado sobre scat. E isso sim me preocupa. Ainda bem que ninguém mais lembra desta novela.


8 - Porta dos Fundos.


Ainda sobre nós brasileiros, o talentosíssimo e aclamado Porta dos Fundos 
(canal de vídeos de humor destinados a internet) já abordou algumas vezes assuntos como peidos, banheiros e o cocô propriamente dito.
Claro que nada com o intuito sexual da coisa, mas é interessante pensar o jeito que eles tentam desmistificar (ou apenas satirizar mesmo) estes assuntos tão "assombrosos" e tabus, que não deveriam ser tão místicos assim. 

 


Bato palmas pra eles.

Tomara que a sociedade no mínimo não descrimine tanto os assuntos sobre excrementos, 
ao ponto de se tornarem verdadeiros problemas psicológicos e fisiológicos (como casos de quem não consegue cagar fora de casa, e tendem a ter o intestino preso por causa do tabu, entre outros.)


Por fim,

Tudo isso prova que o ser humano pensa mais em assuntos escatológicos do que imaginamos.

Vários outros casos, obras e mídias artísticas estão espalhadas por aí, discutindo o cocô, o xixi e o peido,
 de forma sexual ou não, mas que o ser humano pende a temer ou amar em falar sobre.

Outras formas surpreendentes relacionadas a Arte e S
cat me surpreenderam muito em algumas pesquisas que eu fiz, como o caso do artista scater que produz verdadeiras obras de artes explicitas relacionadas a sexo e merda (veja aqui), e outro artista que fez lindos desenhos de mulheres praticando scat (veja aqui).

Fico feliz que este também é um meio rodeado de artistas talentosos e criativos.
Me sinto em casa.

Você também s
e lembra de mais referências artísticas sobre o Scat?
Se você gostou, poste nos comentários!
E até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário