| DICA!: Comece a acessar como: QueroScat.com


segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Enviado por Lulu: Cagando junto com meu amigo.

dua privadas juntas

 Enviado pelo Leitor Texto enviado por um leitor do blog.
por Lulu, 23 anos, de Belém-PA.
Hétero (ou bissexual, a história vai te fazer entender melhor a dúvida.)


Desde que descobri a masturbação aos 7 anos (com toda a minha inocência da época, sem saber o contexto sexual envolvido no ato), sempre me masturbo quando vou fazer cocô; acho que por isso que, desde meus 12 anos, comecei a notar que o cheiro da bosta estranhamente me excitava (acho que o meu cérebro ligou os mecanismos de prazer da cagada com os da masturbação). Por isso, ainda naquela idade, decidi fazer meu cocô no chão do banheiro, pra poder não apenas sentir melhor o cheiro, mas também pra experimentar palpar a merda, sentir a textura nas mãos e em outras partes do corpo, o que me agradou muito. Decidi então esfregar no meu pau, e acabou sendo uma das punhetas mais gostosas da minha vida. A partir desse dia então, de vez em quando eu cago fora do vaso só pra poder passar bosta no meu pênis e dentro da minha bunda, pois isso me é bastante prazeroso. Agora me identifico como scater, sendo que quase tudo relacionado ao cocô (exceto a ingestão dele, que ainda me desagrada) me excita e dá prazer.

Mas a história que eu tenho pra contar é a seguinte:

Tenho um melhor amigo de faculdade, tipo, amigão mesmo, daqueles que dorme em casa de vez em quando, que depois de alguns meses após iniciarmos a amizade, ele extrovertido do jeito que é, contava sobre algumas vezes que ele ia no banheiro fazer o nº 2, sempre frisando sobre o quanto ele adora cagar, que o momento da defecação é um dos melhores momentos do dia, por isso ele adora passar horas dentro do banheiro quando caga. Sendo o "scater enrustido" que sou (nunca contei a nenhum familiar ou amigo sobre meus "gostos peculiares", nem mesmo para esse amigo citado nessa história), toda vez que ele fala sobre a cagada que ele deu/tá dando, eu fico muito excitado, chegando ao ponto de imaginar ele cagando nu (apesar de me considerar hétero, imaginar meu amigo dessa forma me excita bastante, tanto quanto ler uma playboy ou ver um vídeo de uma mulher cagando gostoso, por isso a dúvida se sou hétero ou bissexual). Até que coincidiu que em uma das vezes que ele me contou (por whatsapp) que ele tava cagando, eu também tava, e lembro de até comentar que eu tava cagando também, ele apenas riu e falou que isso nos tornava amigos até na merda, que de tanto que somos parceiros, nossos intestinos eram sincronizados.
Desde esse dia, não conseguia parar de imaginar nós dois soltando um barro, juntos e pelados. Comecei a mandar indiretas pra ele nas redes sociais, marcando ele naquelas imagens de vasos sanitários lado a lado dizendo "Vamos?", o que ele respondia sempre rindo e dizendo "vamos sim, mano". Uma vez nós estávamos no meu quarto e, após um cochilo, sonhei com a gente cagando juntos. Quando contei pra ele sobre esse sonho, para minha surpresa (e alegria) ele respondeu: "Tu realmente sonha com isso? Tudo bem então mano, um dia a gente realiza esse teu sonho". Daí foi só esperar a próxima vez que coincidisse a vontade de cagar entre nós. Alguns dias depois, numa das vezes que ele veio dormir na minha casa, finalmente aconteceu a coincidência. Quando ele disse que tava a fim de cagar, só respondi "Também tô. Bora fazer isso juntos?", e, apesar de questionar como faríamos isso com apenas uma privada no banheiro, ele entrou comigo. Tiramos as roupas, coloquei alguns pedaços de papel higiênico no chão e falei que faríamos nossas necessidades naqueles pedaços de papel. E então, agachamos de cócoras, lado a lado, e ligamos as máquinas de churros ao mesmo tempo. Pus a mão no ombro dele, e ele apenas riu levemente e pôs a mão no meu ombro, e assim ficamos enquanto as bostas saíam dos nossos cus.

Que sensação deliciosa! Lembro que tive que me segurar para não ficar de pau duro enquanto a gente cagava, peidava alto e conversava sobre a vida. Quando acabamos, mais uma vez tive que me segurar pra não ficar duro vendo meu cocô marronzinho e farto ao lado do cocô pretinho e farto dele (porque ele toma muito açaí, e isso cora as fezes dele de preto). Depois de esvaziar os intestinos, caí de bunda aberta em cima da minha bosta (propositalmente) e ele, após fazer uma cara de estranheza, para minha nova surpresa, ele fez o mesmo. Então contei pra ele que eu gostava de bater uma punheta quando cagava, e perguntei se ele tava a fim de tocar umazinha e ele topou. E assim nos masturbamos, pelados, cagados, e juntos, lado a lado, como bons melhores amigos. Depois, limpamos toda a sujeira e tomamos um banho juntos. No fim, enquanto nos vestíamos, perguntei o que ele tinha achado dessa "cagada à 2" e ele disse que foi bem estranho, porém libertador. Perguntei se ele toparia fazer isso de novo, ao que ele respondeu: "Claro, mano!"

Assim, tive a certeza de que eu encontrei uma amizade pra vida toda.

 Enviado pelo Leitor Clique aqui para ter acesso a todo conteúdo produzido por leitores.
Mande o seu texto, experiências, fotos e/ou vídeos para: tavolinder@hotmail.com
Você pode aparecer por aqui. Para validar o seu material, importante se identificar com:
Nome/APELIDO FICTÍCIO, Idade, Orientação Sexual e Localização. Se desejar divulgar
algum contato, especifique-o no e-mail com a frase "Quero divulgar o meu contato".

6 comentários:

  1. queria ser seu amigo rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Delicia cara.
    Sou de Belém também.
    Bora dar essa cagada junto.

    ResponderExcluir
  3. Olá, aqui é o Lulu. Como entro em contato contigo?

    ResponderExcluir
  4. Pra quem tiver interesse em cagar junto comigo, só entrar em contato pelo e-mail (lucaosilva96@gmail.com), pra combinar uma cagada a 2 ;)

    ResponderExcluir