img-responsiva

DICA!: Novidades do blog pelo twitter: @ScatGustavo

terça-feira, 15 de março de 2022

Enviado: As férias de merda com meu melhor amigo. A gente cagava em tudo quanto é lugar.


 Enviado pelo Leitor Texto enviado por um leitor do blog.
por Johnny, 24 anos, bissexual. 

Vou contar das histórias de porquices minhas e junto com o meu melhor amigo da época, ele é bem branco e era bem gordo, sempre que me identifico como pessoa eu gostava dessas coisas, deixava umas surpresas "agradáveis" pelo estacionamento do meu prédio, adorava entrar nos banheiro e ir de box em box ver se tinha alguma merda para cheirar, amava fazer cocô no chão quando ficava sozinho em casa, desde a adolescência. Agora histórias com meu meu melhor amigo, isso a gente mais velho, ambos com uns 21/22 anos, ele sempre gostava dessas coisas também, passávamos as férias  na casa da avó dele, ela trabalhava e nos ficávamos sozinho pela manhã e um pouco pela tarde, começamos juntos a fazer cocô pelo quintal, depois foi para a rua da casa, e fomos assim. No primeiro mês fizemos na escada da igreja (abaixamos a bermuda apenas o suficiente para a merda passar a não sujar a roupa, era bem discreto) sempre juntos para ter uma surpresa dupla, quando não dava um ficava para olhar para ver se ninguém percebia, na porta de quem não gostávamos, em cemitérios, botecos, pracinha da cidade, banheiro da igreja, nos banheiros fazíamos um depois o outro cagava em cima e não dávamos descarga, até em um penico de uma loja, esse foi bom e perigoso, eu estava com o intestino bem ruim no dia, entramos na loja para comprar água para depois procurar um lugar para cagar, quando passamos pelo corredor dos penicos, nos olhos e pegamos um penico e fomos para o fundo da loja, lá tinha um beco entre duas prateleiras que dava para fazer sem ser percebido, primeiro fui eu, fiz uma merda bem quente, fedida e pastosa que encheu mais da metade do penico, depois ele fez duas linguiças medias mais bem grossas, deixamos o penico no lugar dele, compramos a água e saímos, depois ficamos sabendo da história do cocô no penico da loja, mais tarde (no segundo mês) ficamos na rodoviária da cidade íamos punhetar em cima de uma merda que não descia ou apenas cagar normalmente sem dar descarga depois cansamos e ficamos quase as férias todas sem fazer algo "novo" ou de radical, acho que o que aconteceu de demais foi ou ter feito cocô junto com ele no colo e pinto dele, meio difícil né? Ele estava cagando e eu quis também, então falei para ele abrir as pernas para eu sentar no meio, cagamos juntos, ele me limpou e eu limpei ele, só na ultima semana de férias que achamos um beco, que a gente descobriu que ninguém ia porque fedia a esgoto, o bom é que ele era fechado por um portão, então privacidade total, lá achamos umas tralhas, umas ferramentas velhas, lixo no geral, um colchão e uma cadeira de vovô que estava lá esperando pra ser usada de privada, ela estava descascando e cheias de furos, um bem no meio do assento, foi meu amigo que viu primeiro, ele disse que queria estrear o nosso novo trono, ele tirou a bermuda e começou a bater uma punheta na cadeira, não cagamos nela no primeiro dia porque tínhamos acabado de cagar no parquinho das crianças haha, planejamos bem, primeiro a gente ficou sem cagar por 3 dias e nesses 3 dias comemos tudo, sempre repetíamos a janta, no penúltimo dia fomos ao beco, chamamos de o finale estávamos até andando torto, estávamos quase explodindo de merda, tiramos para quem ir primeiro, ele ganhou, ele me disse para ir pegar o papel que levamos para ele se limpar, quando voltei ele estava quase pelado, com camisa e shorts no chão, ele abaixou a cueca e sentou, demorou poucos segundos e ele começou a peidar bem alto, falei para ele dar uma segurada já que o portão não era trancado, ele disse que tentaria, não adiantou muito hahahaha, depois da crise de peidos ele passou 30 minutos lá sentado e gemendo, eu já estava só de cueca pronto pra minha vez, quando ele disse que estava terminando e que seu queria limpar ele, disse que dependeria do resultado da bunda dele (no fundo eu queria mesmo se nem tivesse sujado) passo mais uns minutinhos e ele disse que tinha terminado, ficou em pé e virou a bunda para mim, abri a bunda dele, dei umas cuspida no papel e comecei a limpar, no meio da limpada ele peidou na minha mão, perguntei para ele a sensação, ele disse que foi a coisa mais gostosa da vida dele, que até gozou sem mesmo tocar no pau, fiquei animado para a minha vez, mas antes paramos para olhar o resultado dele, era a mistura de 2 tipos de merda, primeiro uma bem pastosa e escura, depois 2 troços gigante, pegamos a merda dele com uma sacola para sobrar espaço para a minha merda e por final tive o mesmo processo, gozei cagando também e como gostei, era macio e confortável, parecia que estava sentado em uma nuvem, caguei bastante, 4 toletes grossos e fedidos para ser exato, ele disse que me limparia também, ele estava com a cabeça encostada na parede (pequeno detalhe que mais tarde fara sentido) me virei pra ele e sem precisar falar ele começou a me limpar, depois de limpo colei minha bunda na cara dele, que não podia sair pq estava contra a parede, e peidei, como resposta ele lambeu, fui nas nuvens e voltei, tirei a bunda da cara dele, ele disse que gostou mas que também queria uma lambida, aceitei, ele afundou ela bunda gorda e branca na minha cara, passei a língua de uma vez rápida naquele cuzinho rosa, ele gemeu alto, depois colocamos as roupas e fomos embora. 

 Enviado pelo Leitor Clique aqui para ter acesso a todo conteúdo produzido por leitores.
Mande o seu texto, experiências, fotos e/ou vídeos para: tavolinder@hotmail.com
Você pode aparecer por aqui. Para validar o seu material, importante se identificar com:
Nome/APELIDO FICTÍCIO, Idade, Orientação Sexual e Localização. Se desejar divulgar
algum contato, especifique-o no e-mail com a frase "Quero divulgar o meu contato".

4 comentários: